(86) 3194-5100

A ciência confirma: vídeos de ASMR (os sussurros do YouTube) funcionam

Um estudo com voluntários mostrou que os adeptos dos barulhinhos diminuíram sua frequência cardíaca e níveis de estresse.

Tamanho da letra:
A
A
Publicado em: 10 de julho de 2018

Você sabia que existem barulhos e cheiros que são capazes de provocar um bem-estar quase que imediato nas pessoas? Eles são chamados de ASMR (autonomous sensory meridian response ou resposta sensorial autônoma). O termo é usado pra designar a sensação relaxante, muitas vezes sedativa, que começa no couro cabeludo e se move por todo o corpo. Também conhecido como "massagem cérebro", ele é acionado por locais calmos e sons como sussurros, acentos e estalos.Tais sons foram transformados em vídeos e viraram sensação na internet - acredite: a sensação de relaxamento é real. O que parecia ser apenas mais uma esquisitice da internet acaba de ganhar o respaldo da ciência.

O Departamento de Psicologia da Universidade de Sheffield analisou os fundamentos psicológicos dos barulhinhos e pediu para que os voluntários assistissem vídeos comuns e de ASMR em um ambiente controlado. Quem experimentou a massagem cerebral diminuiu a frequência cardíaca significativamente, se mostrou mais relaxado e com mais pensamentos positivos, incluindo relaxamento e sentimentos de conexão social. Esses sãos os exatos mesmos efeitos de outras técnicas de redução de estresse já aprovados pela ciência, como o famoso mindfulness.

A técnica foi indicada para quem tem dificuldades para dormir ou apenas quer relaxar. Este foi apenas o décimo segundo estudo a explorar o fenômeno e o primeiro a encontrar evidências de que funciona. A má notícia é que alguns poucos participantes da pesquisa se mostraram resistentes aos ruídos, como se bloqueassem os efeitos inconscientemente. Para saber se você está na turma dos que conseguem sentir a massagem cerebral, assista os vídeos abaixo. 

 


Fonte: Super Interessante
Edição: F.C.

Comentários

Nenhum comentário cadastrado. Seja o primeiro!





Deixe seu comentário

Nome*
Email*
Verificação*
Seu comentário*