(86) 3194-5100

Uso de cosméticos por meninas antecipa puberdade, aponta estudo dos EUA

Compostos químicos de maquiagens, perfumes e loções tiveram esse efeito em crianças na faixa dos 9 anos.

Tamanho da letra:
A
A
Publicado em: 05 de dezembro de 2018

A exposição a componentes químicos de maquiagens, xampus e outros produtos de cuidado pessoal podem estar antecipando a puberdade das mulheres, sugere um estudo da Universidade da Califórnia. De acordo com os pesquisadores, o uso frequente dessas substâncias estariam afetando hormônios do crescimento e adiantando a puberdade de meninas na faixa dos 9 anos de idade. Entre 1999 e 2008, o estudo publicado no jornal "Human Reproduction" examinou cadeias carbônicas de ftalatos, parabenos e fenóis a partir de testes de urina das mães grávidas e, nove anos depois, testaram a urina de seus filhos atrás de sinais do início da puberdade. No total, 388 crianças — 179 meninas e 159 garotos — foram estudadas.

"Descobrimos que mães com níveis altos de dois desses químicos no corpo durante a gravidez tiveram filhas que entraram mais cedo na puberdade. Nós também descobrimos que meninas de nove anos detectadas com altos níveis de parabenos entraram mais cedo na puberdade", explicou o Dr. Kim Harley, professor de saúde pública e coordenador da pesquisa.

Ftlatos são usados em aromatizantes como perfurmes, desodorantes e sabonetes. Parabenos são encontrados em cosméticos, fenóis utilizados em desde batons à loções e triclosan — um agente antibacteriano — pode ser achado em tipos de sabonetes e cremes dentais.

Para cada duplicação da concentração desses químicos medida na urina das mulheres grávidas, descobriu-se que suas filhas passavam pela puberdade em média um mês antes do previsto. Nos meninos, entretanto, não foram detectadas mudanças no tempo da puberdade. O pesquisador atentou ainda para algumas consequências negativas da puberdade antes da hora:

"A puberdade tem acontecido cada vez mais cedo nas últimas décadas e a hipótese é de que os produtos químicos tenham relação com isso. A puberdade precoce nas meninas aumenta o risco de distúrbios mentais e comportamentos perigosos. À longo prazo, ela também amplia a probalidade de câncer de mama e ovário."

A endocrinologista da Faculdade Imperial de Londres, sem relação com a pesquisa, pontuou o aumento do sobrepeso — o que resultaria em mais crianças obesas — como outro efeito da puberdade precoce.

"Para evitar esses potenciais danos, o ideal seria limitar a exposição desnecessária à compostos químicos. Mas, considerando que este é um hábito tão comum, colocar isso em prática pode ser um desafio."


Fonte: O Globo
Edição: F.C.

Comentários

Nenhum comentário cadastrado. Seja o primeiro!





Deixe seu comentário

Nome*
Email*
Verificação*
Seu comentário*